Eaton considera que digitalização irá acelerar a sustentabilidade e criar um mundo mais verde

Por a 18 de Fevereiro de 2021

 Embora a pandemia tenha causado enormes mudanças na vida é evidente que essa perturbação poderia ter sido ainda mais difícil se não fosse a digitalização de grande parte da vida quotidiana. Além de serem a base da indústria, os dados são agora, conforme sublinha a Eaton, tal como a água ou a energia, um factor integrado e indispensável na vida moderna.

De acordo com Juan Manuel López, responsável do Segmento de Data Center da Eaton Iberia, “muitas empresas, e especialmente as envolvidas em serviços profissionais, colheram os benefícios da digitalização, continuando a operar virtualmente como se os seus escritórios ainda estivessem abertos. No entanto, muitas tiveram de pôr rapidamente em prática planos destinados ao futuro, transferir serviços para a nuvem e criar processos e metodologias para o seu pessoal ter acesso a dados vitais, e alcançar praticamente da noite para o dia o que estava planeado para os próximos anos.”

De acordo com os dados da Baker McKenzie, 78% das empresas de tecnologia, meios de comunicação e telecomunicações, juntamente com 74% das instituições financeiras e 65% das empresas de bens de consumo e retalhistas, aceleraram os seus planos de transformação digital como resultado da Covid-19.

A nível ambiental a mudança também foi evidente e acompanha o ritmo da digitalização, acelerado mesmo por esta. As energias renováveis requerem sistemas digitalizados para a sua efectiva geração, transmissão, armazenamento e utilização. Embora o vento e a energia solar sejam agora formas altamente eficientes e económicas de gerar electricidade, são, pela sua natureza, menos previsíveis e consistentes do que a energia baseada em combustíveis fósseis. Os sistemas digitais serão, por isso, obrigados a reagir rapidamente a flutuações na produção, diz a especialista, e a energia contida nestes sistemas também desempenhará um papel na gestão do desempenho da rede. As UPS nos centros de dados já estão a ser utilizadas como sistemas ativos de armazenamento de energia e baterias em veículos eléctricos para ajudar a equilibrar a frequência e o desempenho da rede.

À medida que a digitalização, a electrificação e a adopção de energias renováveis se aceleram, estas interligações tornar-se-ão mais profundas e dinâmicas: a confluência de tendências é um círculo virtuoso em aceleração. A Eaton sublinha que os dados e a energia tornaram-se co-dependentes e os governos tomam decisões políticas sobre energia tendo em mente a implantação de centros de dados, assim como os operadores de centros de dados planeiam a sua construção de acordo com a capacidade da rede.

À medida que traçamos a mudança para o futuro, podemos ver que a digitalização e a sustentabilidade se tornam, de muitas formas, sinónimos. A proporção das necessidades globais de energia que vai para centros de dados e redes está a crescer rapidamente, e isto irá impulsionar e apoiar a aceleração da adopção de energias renováveis.

“Longe de ser uma preocupação concorrente, a nuvem será o caminho para a descarbonização e vice-versa. Nos próximos anos, veremos o efeito de ondulação da digitalização acelerada espalhar-se por todos os nossos sistemas essenciais, deixando-nos com uma abordagem muito diferente e muito mais verde para o mundo.”, afirma Juan Manuel López, responsável do Segmento de Data Center da Eaton Iberia.


Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *