Nova SBE vai usar desperdício energético para produzir vegetais

Por a 24 de Maio de 2021

A Nova SBE, em colaboração com a Bios Urban Farm desenvolveram uma solução que vai permitir usar o desperdício energético dos seus edifícios para, através de tecnologia integrada, produzir vegetais.
A Bios é uma startup portuguesa que usa o desperdício energético dos edifícios para cultivar plantas através de tecnologias integradas, digitalizando a relação entre comida e energia, reduzindo as emissões de CO2 e co-criando um empreendimento comunitário para a criação de impacto social.

Através de tecnologias integradas, a Bios demonstra como tirar partido da relação entre a utilização de energia de um edifício e a produção de alimentos frescos. A sua abordagem facilita as tomadas de decisão baseadas em dados, ajudando a neutralizar as emissões de carbono e a aumentar o acesso a alimentos saudáveis produzidos localmente.

No início do projecto, os fundadores da Bios reconheceram a importância de envolver a comunidade local para conseguirem dar resposta aos desafios do abastecimento alimentar urbano. Em colaboração com a Nova School of Business & Economics (Nova SBE) e a sua comunidade, a Bios Urban Farm será assim uma realidade em Setembro deste ano. A Bios está actualmente a trabalhar com membros da comunidade Nova SBE para identificar a oferta e abastecimento de saladas e outros vegetais de folha verde no campus da escola.

Além dos alimentos que disponibilizará aos lojistas e negócios do campus da Nova SBE, esta urban farm será a base de um novo projecto de empreendedorismo social comunitário alimentar que será desenvolvido até Setembro de 2021. A Bios está actualmente a trabalhar de perto com alunos, staff e outros membros da comunidade para criar e montar esta empresa social alimentar, que oferecerá experiências de aprendizagem e desenvolvimento pessoal tanto no mundo digital como no físico. Em Junho, a Bios lançará uma campanha de crowdfunding com vista à operacionalização da urban farm e da empresa social alimentar. Assim que tudo estiver a postos, alunos, staff e restantes membros da comunidade serão envolvidos na edificação deste projeto social alimentar.

Luís Veiga Martins, Associate Dean for Community Engagement & Sustainable Impact e Chief Sustainability Officer da Nova SBE, sublinha a importância de a escola ser pioneira em edifícios de tecnologia limpa envolvendo a sua comunidade neste projecto orientado para o impacto na Nova SBE, afirmando que “é, sem dúvida, um projecto inovador com o objectivo de promover o envolvimento da comunidade assente nos princípios da economia circular, tendo, assim, um contributo decisivo para o nosso roteiro de acção climática. Acresce a isso o contributo deste projecto para os ODS, parte integrante da nossa estratégia, uma vez que a jornada dos ODS da Nova SBE sai reforçada e concretizada através de iniciativas e projectos como o da BIOS, posicionando-nos como um laboratório vivo e um centro para adquirir, partilhar e desenvolver conhecimento.” Os planos de engenharia do projecto foram finalizados e a construção arrancará num dos edifícios do campus de Carcavelos, nomeadamente o Cascais Academic Hall. Já o envolvimento da comunidade da escola está a ser materializado através do programa Makers in the Making.


Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *