“Como podem os edifícios perpetuar a inovação”

Por a 28 de Abril de 2021


Numa era cada vez mais digital o imobiliário anda a par com a tecnologia. Descubra com a Worx Real Estate Consultants o que está a mudar e de que forma os edifícios podem perpetuar a inovação, ajustando-se às mudanças.

Nos últimos anos o mercado imobiliário tem marcado um crescimento significativo, no entanto, há espaço para explorar as oportunidades e o potencial da inovação e transformação tecnológica no sector, oferecendo uma experiência cada vez mais personalizada ao consumidor.

A pandemia revelou-se um enorme catalisador para a inovação, marcando várias disrupções. No último ano, o crescimento do uso da tecnologia no mercado imobiliário foi muito além da transformação digital do modelo de trabalho remoto. Visitas virtuais, realidade aumentada, construção de edifícios sustentáveis e inteligentes, automação (no sector logístico, por exemplo) são apenas algumas das mudanças que se tem vindo a assistir nos últimos anos, mas muitas mais virão com o uso do blockchain e da inteligência artificial. Segundo a consultora Worx, “o que está a mudar e de que forma os edifícios podem perpetuar a inovação, ajustando-se às mudanças”.

A par da digitalização e descentralização do espaço de trabalho existirão maiores exigências por parte da(o)s empresas/inquilinos, dando destaque a modelos mais eficientes e em linha com os compromissos de descarbonização. O 5G terá um impacto profundo dando resposta ao reforço desta necessidade, aproximando, cada vez mais, edifícios e pessoas, e permitindo o suporte à ligação de um grande número de dispositivos entre si (massive IoT). Estima-se que, com a implementação desta tecnologia de quinta geração, os modelos de trabalho flexíveis serão cada vez mais comuns, existindo uma maior competitividade entre espaços.

A Worx reforça, ainda, que, numa altura em que a procura é selectiva e existindo a necessidade de uma oferta diferenciadora de edifícios eficientes e energeticamente sustentáveis, há que aumentar o valor acrescentado para perpetuar a captação de investimento estrangeiro no longo prazo, destacando cada vez mais o país dos restantes mercados dos países europeus.

Porém, o mercado imobiliário continua a refletir um modelo tradicional que carece de sistemas eficientes e inovadores, tendo em vista as metas da neutralidade carbónica que temos de atingir até 2050. Apesar de alguma resistência à adopção da tecnologia, a disrupção digital acabará por chegar a todas as empresas e os edifícios terão que se ajustar a estas mudanças. Para o conseguir, é crucial que os modelos se adaptem e se tornem mais flexíveis. O investimento na inovação é fundamental nesta era digital e na mudança do paradigma para um imobiliário cada vez mais sustentável.

 Digital o novo normal

As proptech (abreviação de “Property Technology”) continuarão a desenvolver soluções distintas e a ser veículos impulsionadores para a inovação do sector, mas é crucial que se absorvam e se implementem com criatividade na oferta actual.

A Worx salienta para a importância do processo que antecede a implementação de novas soluções, designadamente o P&D (Pesquisa e Desenvolvimento, ou I&D, Investigação e Desenvolvimento), área em que tem apostado vigorosamente, dados os desafios correntes no mercado e a urgência na resposta de soluções tecnológicas em prol da sustentabilidade.

Em Portugal, o investimento em inovação e desenvolvimento tem reflectido gradualmente este reconhecimento, marcando o máximo histórico de aproximadamente três mil milhões de euros (1,4% do PIB) em 2019, ou seja, um volume equiparável ao investimento em imobiliário comercial (3,2MM€), em igual período.

A nível internacional, num estudo recente realizado pela McKinsey (“Seven lessons on how technology transformations can deliver value”, março 2021), de acordo com os inquiridos, mais de ¾ das iniciativas levadas a cabo pelas empresas, para a transformação digital, tem proporcionado algum tipo de redução nos custos e melhorias na experiência do utilizador. Aém dos benefícios directos que tem para o(a)s inquilinos/empresas, a inovação digital apresenta vantagens para os colaboradores ao nível do bem-estar, segurança e produtividade, actualmente com relevância acrescida devido à expressão de colaboradores em regime de teletrabalho.


Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *