Câmara de Lisboa: Processos urbanísticos motivam buscas da PJ

Por a 20 de Abril de 2021

Hospital da Luz, Torre da Avenida Fontes Pereira de Melo, Petrogal, Plano de Pormenor da Matinha, Praça das Flores, Operação Integrada de Entrecampos, Edifício Continente, Twin Towers, Convento do Beato), e empreitadas da Segunda Circular, São Pedro de Alcântara e Piscina da Penha de França.

São estas as operações que estiveram na mira do Departamento de Investigação e Acção Penal, e que motivaram buscas por parte da Polícia Judiciária (PJ) nas instalações da Câmara de Lisboa, nomeadamente nos edifícios do Campo Grande e nos Paços do Concelho.

Em comunicado, a autarquia confirma as buscas e detalha que as diligências estão relacionadas com várias denúncias, “incluindo a participação ao Ministério Público pelo próprio Município na empreitada na Segunda Circular cancelada pela autarquia.

O comunicado enviado às redacções diz ainda que estas diligências são “as primeiras que a Câmara tem conhecimento sobre estes processos” e garante que a autarquia “prestou toda a colaboração ao Ministério Público e PJ, como sempre acontece quando solicitado”.

Pelo menos três destas investigações não são novas. Em 2017, a PGR confirmou ao jornal Público que estava a investigar decisões tomadas nos mandatos de António Costa e Fernando Medina em relação à construção da Torre das Picoas, as obras de ampliação do Hospital da Luz e a Segunda Circular.


Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *