Saiba quais são os finalistas da Obra do Ano 2021 do Archdaily Brasil

Por a 25 de Março de 2021


Os finalistas do  Prémio Obra do Ano 2021. promovidos pela Archdaily Brasil, já foram divulgados.  Após duas semanas de indicações, foram escolhidos os projectos favoritos entre centenas de obras construídas nos países de língua portuguesa que escolheu 15 obras.

Nove dos projectos  são  de arquitectos brasileiros, quatro de arquitectos portugueses e um de Moçambique .

A escola Casa Fundamental, de Gabriel Castro (MOBIO Arquitectura), Marcos Francini e Pedro Haruf, a casa NH, do atelier Daniel Corsi e Dani Hirano, a casa Minimod Curucaca, do atelier Mapa, a casa em Salto de Pirapora, da Vereda Arquitectos,  a Residência RN, da Jacobsen Arquitectura, a Casa Guarajá, da Nitsche Arquitectos, a casa Mulungu, da Venta Arquitectos e Mariana Meneguetti, cujo atelier também tem como finalista o projecto da Casa Elevada e Hospital Público de Emergência de São Bernardo do Campo, da SPBR Arquitectos são os finalistas brasileiros.

Quanto aos projectos portugueses foram seleccionados a habitaçao colectiva ‘Pré-Fabricados de 1000 m2’ do atelier Summary, em Vale de Cambra, a Casa dos Sobreiros, em Celorico de Bastos, de Hugo Pereira Arquitectos, o Parque e Estacionamento da Caldeiroa, em Guimarães, da Pitágoras Group,  o Apartamentos Chagas, em Lisboa, de João Tiago Aguiar Arquitectos e a Casa das Fontainhas, no Porto, do atelier Fala.

O projecto de Moçambique,  em Nampula, foi desenvolvido pelo arquitecto João Boto Caeiro e sua equipe do RootStudio, com a colaboração do arquitecto Paz Braga. A Academia Girl Move tem como objectivo ser utilizado por uma organização sem fins lucrativos: Girl Move.

Até 31 de Março às 23h59 (hora de Brasília) é possível votar uma vez por dia nas obras que consideram ser os melhores exemplos da arquitectura lusófona contemporânea. O resultado será divulgado no dia 1 de Abril.


Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *