Governo lança concurso para Casa do Outeiro em Paredes de Coura

Por a 8 de Janeiro de 2021

É lançado a 11 de Janeiro mais um concurso público ao abrigo do Programa Revive, para concessão da Casa do Outeiro, no concelho de Paredes de Coura.

PUB

Os investidores interessados terão um prazo de 120 dias para apresentar propostas com vista a transformar o local num estabelecimento hoteleiro ou em outro projecto de vocação turística. Para esta concessão por 50 anos está prevista uma renda mínima anual de 13 800 euros.

A propriedade possui uma área total de 10.443,30 m² e uma área edificada de 2.353,54 m², a que acresce ainda uma área de possível ampliação.

A Casa do Outeiro, um solar setecentista enquadrado em meio rural, em Agualonga, integra um conjunto notável de solares do concelho de Paredes de Coura, que na região são preferencialmente denominados “Casas Grandes”.

Teve a função agrícola como actividade predominante, face à extensão dos dois espigueiros existentes no terreno fronteiro à casa. Actualmente pertence ao município, depois de durante séculos ter sido propriedade, bem como as quintas vizinhas, da família d’Antas. No séc. XIX, por casamento, os seus proprietários passaram a usar o título de Viscondes do Peso de Melgaço.

Apresentando um amplo corpo de construção de diferentes épocas, a sua arquitectura vagueia pelo maneirismo, pelo barroco e, numa fase mais tardia, pelas linhas simples e direitas de finais do século XIX.

Este é um dos 49 imóveis inscritos no Revive, um programa conjunto dos ministérios da Economia, Cultura, Finanças e Defesa, com a colaboração das autarquias locais e a coordenação do Turismo de Portugal. Pretende-se com este programa valorizar e recuperar o património sem uso, reforçar a atractividade dos destinos regionais e o desenvolvimento de várias regiões do País.

A Casa do Outeiro será o 23.º imóvel colocado a concurso no âmbito do Revive. Foi já adjudicada a concessão de 18 imóveis, que representam mais de 138,6 milhões de euros de investimento privado e rendas anuais na ordem dos 2,4 milhões de euros. Dois imóveis estão já em operação.

PUB

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *