Alojamento local: Setembro foi o melhor mês desde início da pandemia

Por a 19 de Novembro de 2020


O mercado de Alojamento Local deu sinais de melhoria em Setembro. Este é o mês com melhor desempenho desde o início da pandemia nas duas maiores cidades do país, Lisboa e Porto. Os dados foram apurados pela Confidencial Imobiliário no âmbito do SIR-Alojamento Local, considerando os apartamentos de tipologia T0 e T1 com registo de AL listados nas plataformas de reserva e que exibem atividade de vendas e ocupação regulares.

A análise revela que em Setembro a taxa média de ocupação em Lisboa atingiu 24% em Lisboa e 26% no Porto, ambos em máximos desde Abril. O mesmo acontece com o RevPAR, que atinge 17€ em Lisboa e 16€ no Porto. Recorde-se que desde Abril, a ocupação atingiu um mínimo de 3% no Porto (registada em Maio) e 4% em Lisboa (apurada em Junho), com RevPAR mínimos de, respectivamente, 5€ e 3€.

No que se refere às noites vendidas, Setembro regista igualmente o comportamento mais animador desde Abril, com 18.500 noites vendidas em Lisboa e 17.200 no Porto, atingindo-se volumes de negócio de 1,4 milhões de euros e de 1,1 milhões de euros, respectivamente. Lisboa registou um mínimo de 3.800 noites vendidas e cerca de 306,0 mil euros transacionados em Junho. No Porto, o mínimo foram 6.000 noites e €417,6 mil euros também em Junho. Não obstante, a diária média dos alojamentos em oferta situa-se agora nos patamares mais baixos desde início da pandemia, fixando-se em 77€ em Lisboa e em 66€ no Porto.

De notar ainda que a actividade do AL em Setembro se mantém em níveis muito reduzidos face à normalidade do mercado, considerando que em Setembro de 2019 a ocupação no Porto ascendia a 73% com um RevPAR de 56€, enquanto em Lisboa a ocupação ascendia a 60% e o RevPAR a 53€. Em ambos os mercados, o volume de negócios em Setembro de 2019 rondava os 7,0 milhões de euros, com 78.000 noites vendidas em Lisboa e 86.300 noites no Porto. As diárias médias dos AL em oferta atingiam então 91€ em Lisboa e 78€ no Porto.

PUB

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *