Embaixadores “Portugal Sou Eu” apelam ao consumo de produtos nacionais durante o Natal

Por a 16 de Novembro de 2020

O “Portugal Sou Eu” vai desenvolver uma ação protagonizada por sete dos seus Embaixadores, que através das suas redes sociais vão declarar o seu empenho e compromisso em apoiar o nosso país no estímulo à economia, através da compra, durante o período de Natal, de produtos com o selo “Portugal Sou Eu”.

PUB

A ação, que decorre entre 17 de novembro e 15 de dezembro e visa sensibilizar os consumidores para a compra consciente – envolvendo os portugueses na retoma da atividade económica – conta com o apoio dos Embaixadores “Portugal Sou Eu” Cláudia Vieira, Cristina Ferreira, Cuca Roseta, Fátima Lopes, Henrique Sá Pessoa e Luís Onofre.

Apesar dos portugueses já valorizarem a origem dos produtos e serviços, num momento particularmente complicado para a economia nacional, o apoio deste grupo de Embaixadores, durante uma altura em que os portugueses começam a fazer as suas compras de Natal, é crucial para a valorização e dinamização da oferta nacional.

Já durante o mês de junho e julho, o “Portugal Sou Eu” desenvolveu uma campanha de sensibilização que envolveu 16 dos seus Embaixadores. Com a assinatura “O que nos une? Ser Português é o que nos une. E este selo é a nossa garantia. Escolha Portugal”, a ação teve como objetivo promover a compra de produtos com o selo “Portugal Sou Eu”.

O programa “Portugal Sou Eu” foi lançado em dezembro de 2012 pelo Governo de Portugal para dinamizar a competitividade das empresas portuguesas, promover o equilíbrio da balança comercial, combater o desemprego e contribuir para o crescimento sustentado da economia.

Dirigido ao setor Primário, Indústria, Serviços, Artesanato, Comércio a Retalho e por Grosso, Restauração e Alojamento com Restauração, o “Portugal Sou Eu”, conta já com cerca de 3400 Empresas e 1200 Estabelecimentos Aderentes.

Com o Selo “Portugal Sou Eu” estão qualificados mais de 10 mil produtos e serviços que, no conjunto, representam um volume de negócios agregado superior a 12 mil milhões de euros.

O programa, cofinanciado pelo Compete 2020, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, é gerido por um Órgão de Gestão formado pela Associação Empresarial de Portugal (AEP), Associação Industrial Portuguesa-Câmara de Comércio e Indústria (AIP-CCI), Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) e pelo IAPMEI – Agência para a Competitividade e Inovação, IP.

PUB

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *