Altamira e CBRE vendem três edifícios na Quinta da Fonte por mais de 20 M€

Por a 10 de Novembro de 2020

A Altamira Portugal e a CBRE realizaram um processo de venda de três edifícios de escritórios na Quinta da Fonte por um valor superior a 20 milhões de euros, representando um ganho superior a 7% em relação ao valor de avaliação dos activos.

Situada entre Lisboa e Cascais, junto à A5, a Quinta da Fonte tem reforçado a sua atractividade junto de empresas de grande dimensão, com destaque na área da inovação.

O comprador foi um investidor internacional, que conta já com portfólio neste Office Park. Com esta operação o investidor adiciona mais 6400 metros quadrados de Área Bruta Locável ao seu portefólio, passando a deter um total de 15 edifícios na Quinta da Fonte.

“Esta transação ‘três em um’ representou um desafio especial para a Altamira – foi o trabalho de conjugação e alinhamento dos interesses das partes vendedora e compradora que permitiu o pré- arrendamento de um dos edifícios e a venda conjunta dos três edifícios”, afirma em comunicado Eduardo Cerqueira, CEO da Altamira.

Detida em 85% pela companhia de serviços financeiros italiana doValue (anteriormente doBank) e em 15% pelo Santander, a Altamira integra-se no maior servicer no sul da Europa, com uma carteira de ativos – entre imóveis e crédito malparado – no valor de 160 mil milhões de euros, em cinco países: Espanha, Itália, Chipre, Grécia e, desde o final de 2017, Portugal. Ano em que entrou no mercado nacional para gerir a carteira de imóveis e de crédito malparado da Oitante. Com um montante de activos sob gestão que ronda os 2 mil milhões de euros, a carteira da Altamira em Portugal divide-se, praticamente ex aequo, entre imóveis e NPLs (Non Performing Loans). O ano transacto foi um ano de transformação e restruturação para a organização, com o objectivo de expandir portfólio e diversificar clientes. Assim, em 2019, as vendas de imóveis pela Altamira Portugal atingiram um total 195 milhões de euros, valor que representa um aumento de 33% nas vendas de real estate em Portugal face ao ano anterior. No mesmo período, a empresa registou uma recuperação de crédito malparado de cerca de 50 milhões de euros.


Corredor Oeste reafirma posição e preferência

Para as empresas responsáveis pelo negócio, esta transacção vem reforçar a relevância incontornável do corredor oeste que, em 2020, foi a zona de escritórios com maior captação de investimento do país, cerca de metade do investimento total neste sector.

“Além do poder de atracção de investimento, esta zona destaca-se pelo seu dinamismo nos arrendamentos. Novos inquilinos, nacionais e internacionais, e outros que expandiram, fazem com que esta zona tenha demonstrado uma dinâmica ímpar em 2020, tendo sido registada, precisamente na Quinta da Fonte, a segunda operação de arrendamento de escritórios mais relevante do ano”, justifica Nuno Nunes, Senior Director de Capital Markets da CBRE.
A parceria entre a Altamira e a CBRE permitiu já a concretização de vendas que totalizam mais de 85 milhões de euros e a criação de valor de forma sustentada para os proprietários do portefólio de ativos singulares sob gestão da Altamira.

PUB

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *