Aquila Capital reforça estratégia na Ásia-Pacifico

Por a 19 de Outubro de 2020

A Aquila Capital, gestora de activos com sede em Hamburgo e 11.200 milhões de euros em activos sob gestão, pretende reforçar a sua actividade na Ásia. Neste sentido, escolheu Singapura como nova sede regional da Ásia-Pacífico (APAC), tendo nomeado Alexander Lenz como CEO da Ásia-Pacífico.

PUB

A empresa está a expandir a entidade existente em Singapura para estar mais próxima de mercados e clientes na região APAC. Com este importante passo, a Aquila Capital vai oferecer aos seus clientes acesso ao sector das energias renováveis na região. Inicialmente, o foco será a energia solar fotovoltaica e eólica, mas sempre com atenção a outras classes de activos sustentáveis no futuro,  como a energia hidroelétrica e o armazenamento de energia. Este é o passo seguinte da estratégia da Aquila Capital na Ásia, depois de obter o investimento da DAIWA em 2019.

“Há uma procura forte e cada vez maior por investimento em energias renováveis na região Ásia-Pacífico. A região oferece uma imensidade de oportunidades aos investidores em activos de energias renováveis e outros activos sustentáveis reais. Como investidores experientes em energia renováveis, na Aquila Capital estamos felizes por contribuir com o nosso conhecimento nesta região. Esperamos conseguir oferecer novas oportunidades de investimento na região aos nossos clientes actuais”, afirma Roman Rosslenbroich, CEO e cofundador da Aquila Capital. 

A Aquila Capital já conta com uma aliança sólida com a Daiwa Energy & Infrastructure, uma participada da Daiwa Securities Group. no Japão. Ambas as empresas se complementam, não só com as suas redes e experientes directores na área de energias renováveis, como também com a sua dedicação a projectos de energias renováveis. A Aquila Capital conta com uma ampla experiência de mercado e com amplos conhecimentos no campo dos investimentos em activos reais, como projectos de energia fotovoltaica, eólica e hidroelétrica, assim como no sector imobiliário residencial, logístico e de infraestruturas.

Os economistas preveem que a região da Ásia Pacífico venha a registar um crescimento económico sustentável e um desenvolvimento demográfico acentuado nos próximos anos. Este contexto vai aumentar a procura energética e, segundo previsões da Agência Internacional de Energia (AIE), esta vai duplicar em 2040. A Bloomberg New Energy Finance prevê que a região venha a atrair um investimento na área de energia renovável de 4,53 biliões de dólares (cerca de 40% do montante de investimento global previsto) entre este ano e 2050. A energia solar fotovoltaica será a tecnologia chave que vai cobrir esta transição energética, ao beneficiar dos intensos recursos de energia solar na região, especialmente no Sudeste Asiático.

PUB

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *