Aluguer de médio-prazo: Plataforma Flatio adquire NomadX e expande operação em Portugal

Por a 14 de Outubro de 2020

A Flatio, plataforma europeia especializada no aluguer de imóveis a médio prazo, acaba de reforçar a sua presença em Portugal ao adquirir a NomadX, um marketplace de imóveis para viajantes, trabalhadores remotos e nómadas digitais, fundado em Lisboa, e avaliado em
cerca de 4 milhões de euros.

Em comunicado, a companhia revela que este passo dará aos proprietários portugueses o acesso a um público alvo em rápido crescimento: os trabalhadores remotos que viajam por períodos mais longos, nómadas digitais, profissionais e estudantes, ao mesmo tempo que apoia os inquilinos locais, que representam 20% do mercado de Flatio.

A pandemia COVID-19 está a aumentar a adopção do trabalho remoto, representando uma grande oportunidade para o mercado de aluguer de médio-prazo, já que os hóspedes procuram viajar por períodos de tempo mais longos e os anfitriões procuram aumentar os seus períodos de reserva. “Acreditamos que esta aquisição vai ajudar-nos a acelerar o crescimento em Portugal como um dos principais destinos de trabalho remoto e nómadas digitais da Europa. Esperamos que Lisboa se torne rapidamente um dos mercados de melhor desempenho nos próximos anos ”, explica o checo Radim Rezek, CEO da Flatio.

Actualmente, a Flatio está presente em 60 cidades e mais de 17 países em todo o mundo, sendo os seus principais mercados em Praga e Budapeste. Nos últimos 12 meses, a Flatio teve mais de meio milhão de utilizadores únicos em todo o mundo. “Acreditamos que nosso sucesso é suportado por nossa solução robusta com todos os recursos e ferramentas necessários para um processo de aluguer mais conveniente e seguro”, afirma Radim Rezek.

Em Portugal, todas as listagens, gestão e transacções imobiliárias de ambas as empresas serão centralizadas na plataforma de tecnologia da Flatio após um período de transição de várias semanas, onde os activos NomadX serão fundidos na tecnologia da Flatio. O mercado de habitação da marca NomadX continuará a existir (em Lisboa, Porto, Aveiro, etc…), mas alimentado pela Flatio e expandindo para todos os mercados onde a Flatio já está presente. Para além das 60 cidades onde Flatio já se encontra, a empresa pretende
continuar a expandir-se para novas cidades em Portugal.

A equipa de vendas e operações de habitação NomadX será integrada na Flatio e continuará a dar suporte aos hóspedes e anfitriões, usando a tecnologia e operações Flatio. Dave Williams, CEO e cofundador da NomadX, continuará a dirigir a NomadX e torna-se, agora, um consultor estratégico da Flatio, aconselhando sobre o crescimento do mercado existente, expansão global, estratégia local de Portugal e
orientação da indústria digital nómada em todos os mercados da Flatio. O processo de aquisição foi concretizado através do advogado Pedro Sousa Goncalves, da Albuquerque & Almeida Associados.

“Estamos muito entusiasmados por unir forças com Flatio, uma vez que o momento e o alinhamento não poderiam ser mais perfeitos para nós e para a nossa comunidade. A combinação da tecnologia robusta da Flatio, da sua equipa de especialistas e da sua presença geográfica vai ajudar-nos a expandir a marca NomadX mais rapidamente e responder melhor às necessidades dos trabalhadores remotos globais e nómadas digitais. Como consequência da pandemia, temos a expectativa de que haverá 10 vezes mais viagens de nómadas digitais e trabalho remoto nos próximos dois a três anos, devido à mudança para o trabalho remoto por empresas de tecnologia de ponta como a Apple, o Facebook, o Twitter, a Google, em todas tecnológicas e outras indústrias. Esta combinação vai ajudar-nos a capitalizar mais rapidamente em cima essa tendência e chegar mais perto de nosso objetivo de ser a plataforma de arrendamento de médio prazo mais acessível para viajantes que trabalham remotamente e nómadas digitais em todo o mundo. ”, disse Dave Williams, CEO e cofundador da NomadX.

A Flatio foi fundada em 2016 por Radim Rezek, Ondřej Dufek e Jakub Škorpík, empreendedores checos que trabalham juntos desde 2009, a criar negócios de aluguer de curto e longo prazo. A sua experiência permitiu-lhes ver uma oportunidade no mercado de aluguer de médio prazo. Como Radim Rezek explica: “Identificámos um segmento crescente de hóspedes que desejam ficar mais tempo do que o turista típico,
mas menos do que um inquilino do mercado de longo-prazo. Também descobrimos que os anfitriões estavam cansados do incómodo do aluguer de curto-prazo, mas que não se sentiam à vontade para embarcar num processo burocrático de aluguer de longo prazo para um inquilino que ficaria apenas alguns meses. Por isso, construímos uma solução que combina as vantagens do aluguer de curto e de longo prazo ”. A Flatio também está focada em ter um impacto positivo no ecossistema imobiliário local: é por isso que a proporção média de arrendatários locais em cada cidade é de 20%.

A plataforma oferece uma solução mais conveniente para os proprietários e garante melhores taxas de ocupação, o que, numa perspectiva de longo-prazo, tem um impacto positivo na receita do senhorio. A Flatio oferece contratos de aluguer bilíngues e unificados, uma solução de pagamento única e global, pronta para pagamentos recorrentes de todos os alugueres durante a estadia, cobertura de danos para
senhorios e também a possibilidade de realizar visitas 360º e em realidade virtual.

A Flatio dispõe de uma web app para senhorios onde eles podem gerir as suas listas de propriedades, as configurações de publicidade para cada uma delas, as reservas, os inquilinos, contratos de arrendamento, etc. É também o principal canal de comunicação com inquilinos e potenciais clientes. “Esta aquisição representa uma grande oportunidade para os proprietários e inquilinos locais terem uma plataforma de tecnologia mais forte, maior selecção de listas de propriedades, excelente suporte ao cliente e maiores oportunidades de receita. O principal objetivo da Flatio é oferecer aos inquilinos e proprietários soluções fáceis de utilizar”, afirma Ondřej Dufek, CMO da Flatio.

PUB

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *