CIN aposta em sustentabilidade energética com unidade de produção fotovoltaica

Por a 29 de Abril de 2020

A CIN, marca de tintas e vernizes, investiu mais de 200 mil euros na instalação de uma unidade de produção fotovoltaica em regime de auto consumo (UPAC).  Instalada no edifício principal do Centro de Distribuição da Maia, esta unidade vai possibilitar que a CIN passe a produzir directamente parte da energia que consome na sua actividade industrial o que lhe permitirá uma autonomia global de cerca de 31% face ao consumo de energia total destas instalações, mantendo a sustentabilidade como missão transversal à marca.

Com o objectivo de “minimizar o impacto ambiental da sua actividade industrial”, este compromisso será materializado através desta unidade de produção fotovoltaica, que será responsável pela redução da emissão de 94,9 toneladas de CO2 por ano – o equivalente à diminuição da exploração de 21 hectares de floresta e da retirada de 53 carros da estrada. “A autonomia global conseguida para as operações na fábrica corresponderá à energia suficiente para abastecer 87 habitações domésticas”, explica a marca.

“A preocupação com a sustentabilidade é algo inerente à cultura da empresa”, afirma Fernando Pinheiro, director de Projectos e Engenharia da CIN, daí que, acrescenta, a empresa “quer estar alinhada a uma estratégia que permita disponibilizar os melhores produtos, diminuindo, simultaneamente o impacto ambiental da sua actividade”. Ainda de acordo Fernando Pinheiro, “o investimento nesta nova unidade fotovoltaica permite a utilização de uma energia eco-eficiente e não põe em causa os níveis de produção habituais e necessários”.

A par do investimento em inovação, a CIN tem apoiado vários programas e acções que contribuem para a criação de valor e prosperidade socioeconómica da comunidade – projectos em escolas, hospitais, IPSS e outras instituições não só com a oferta de tintas ou a contribuição para a requalificação e decoração de espaços degradados, mas também criando ambientes mais coloridos e utilizadores mais felizes ou através de parcerias que visam a reabilitação das zonas urbanas e a valorização do espaço públicos.

PUB

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *