Projectos em pedra portuguesa em exposição no Vitra Campus

Por a 9 de Junho de 2017

2225_cred_pedro_sadio-primeira_pedra
Depois de Veneza e de Milão, o programa PRIMEIRA PEDRA – organizado pela experimentadesign em parceria com a Assimagra – tem no Vitra Campus, na Alemanha, a sua terceira apresentação internacional. “Resistance” estará em exposição, no âmbito da Art Basel 2017, até 2 de Julho.

Neste local de excepção – no jardim do VitraHaus entre os edifícios desenhados por Frank Gehry, Zaha Hadid, Herzog & De Meuron e Álvaro Siza – e durante a mais importante feira de arte do mundo, são apresentados os projectos de 10 arquitectos/estúdios: Álvaro Siza, Amanda Levete, Bijoy Jain, Eduardo Souto de Moura, Alejandro Aravena/ Elemental, João Luís Carrilho da Graça, Mia Hägg, Paulo David, Márcio Kogan/Studio MK27 and Vladimir Djurovic, com curadoria de Guta Moura Guedes.

Para chegarem aos resultados finais, os autores “realizaram novas pesquisas, concepções e produção de projectos inovadores que enriquecem o potencial de utilização desta matéria-prima” resultando em “Resistance”, que “apresenta um total de 11 projectos de carácter urbano efectuados em pedra portuguesa e produzidos pela indústria nacional”, explica a experimentadesign.

Na inauguração, marcada para 12 de Junho, terá lugar um debate com Carrilho da Graça, Vladimir Djurovic, Mia Hagg e Amanda Levete, moderado por Mateo Kries, director do Vitra Design Museum, parceiro da apresentação de Resistance na Alemanha.

Recorde-se que PRIMEIRA PEDRA é um programa de pesquisa experimental, de âmbito internacional, sobre as potencialidades de utilização da pedra portuguesa, alicerçado nas suas propriedades materiais e características distintivas. Concilia indústria e design através do desenvolvimento de novas aplicações da pedra portuguesa sendo um dos objectivos do programa sensibilizar para as suas especificidades e para a indústria que lhe está associada, num total de 1500 empresas do sector, das quais 40 estão associadas ao cluster da pedra natural.

Durante 18 meses, a experimentadesign é, assim, responsável pela estratégia de comunicação, posicionamento e divulgação da pedra portuguesa no mundo. No centro da PRIMEIRA PEDRA estão mais de 35 arquitectos, designers de produto e desigenrs gráficos, bem como outros protagonistas do território da criação cultural, nacionais e internacionais, convidados a desenvolver trabalhos que enfatizam não só o material em bruto e processado mas também o próprio local da sua extracção, as pedreiras, a sua envolvente sócio-cultural e o seu papel na paisagem e no ambiente.

O projecto tem como matéria-prima diversos tipos de pedra portuguesa, de diversas regiões do país, nomeadamente rochas ígneas (granitos e rochas afins, gabros, sienitos, etc.), rochas metamórficas (mármores, em especial, xistos metamórficos e outras rochas metamórficas, como gneisses e serpentinitos) e rochas sedimentares (fundamentalmente calcários, dolomitos e brechas).

PRIMEIRA PEDRA tem curadoria e produção da experimentadesign e é desenvolvido em parceria com a ALTA_International Creative Alliance, nas áreas de vídeo, mixmedia, videomapping, sound design e das plataformas digitais móveis.

O projecto foi aprovado no âmbito dos fundos comunitários do Quadro 20/20, através do programa Compete, numa candidatura liderada pela Assimagra – Associação Portuguesa dos Industriais de Mármores, Granitos e Ramos Afins.

PUB

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *