Mais de 150 mil visitaram a 4ª edição da Trienal de Lisboa

Por a 18 de Janeiro de 2017

TrienalArquitetura_2013_gr


Ao longo de dezasseis semanas, a 4ª edição da Trienal de Arquitectura de Lisboa recebeu 154.441 visitas, um número que para a organização “prova a consolidação do seu posicionamento como evento de referência, numa aproximação da disciplina ao grande público promovendo ainda a marca de Lisboa e Portugal além fronteiras”.

Nesta edição, Lisboa foi o palco principal de um programa público de conferências, debates, workshops, prémios, exposições e visitas guiadas, entre muitas outras actividades, mas não só. O programa apostou em alargar os limites da cidade através do programa Satélite, o que levou a uma colaboração inédita de quatro câmaras municipais – Lisboa, Almada, Sines e Amadora – e proporcionou aos visitantes a possibilidade de percorrer e/ou descobrir espaços de simbolismo e valor patrimonial ímpares. No caso de Sines, a exposição “Sines: Logística à Beira-Mar”, será em breve apresentada nesta cidade alentejana.

“The Form of Form” convocou 178 participantes, vindos de 38 países, a apresentar propostas que lançaram o mote para ver, ouvir e debater questões actuais em torno da cultura e da prática arquitectónica. Números que, sublinha a organização, “atestam a pertinência da linha programática de André Tavares e Diogo Seixas Lopes, enquanto Curadores Gerais”, numa “abordagem, abertamente dedicada à forma e à génese e impacto da prática disciplinar na vida das pessoas e das cidades” que acabou por se revelar “uma aposta ganha no campo da curadoria em Arquitectura”.

Ao todo foram realizados 121 eventos maioritariamente de acesso gratuito –“ prova do compromisso de serviço público assumido pela Associação Trienal de Lisboa enquanto entidade de Utilidade Pública” -, e foram lançadas 16 publicações das mais diversas editoras como são exemplo a Lars Müller, a Park Books ou a Orfeu Negro.

Nota ainda para o ciclo de conferências “Talk Talk Talk”, que trouxe a Portugal alguns dos mais relevantes pensadores da disciplina e o debate 2016-Ennials revelou-se o momento marcante da semana de encerramento. Mark Wigley (co-curador, com Beatriz Colomina, da Bienal de Istambul) reconheceu publicamente a Trienal como “um evento de excelente reputação mundial”.

Por último, a edição contou com 96 entidades parceiras, das quais 26 organismos públicos, 40 patrocinadores e 8 Instituições culturais portuguesas e estrangeiras. The Form of Form conseguiu ainda reunir, pela primeira vez, 9 financiamentos internacionais e firmou 13 parcerias de media que amplificaram a divulgação junto do grande público.

A Trienal fecha também a sua 4ª edição com chave de ouro contribuindo decisivamente para a distinção de Lisboa como “Cidade do Ano” nos Design Awards da Wallpaper.

Call for Curator

Recorde-se que a Trienal de Arquitectura de Lisboa lançou um open call para a escolha do Curador-Geral da 5.ª edição a realizar-se, em Lisboa, de Outubro a Dezembro de 2019. Ao lugar podem candidatar-se indivíduos ou colectivos de qualquer nacionalidade e país de residência, contudo, todas devem incluir um elemento residente em Portugal continental para interacção directa com a Trienal de Lisboa. As candidaturas terminam a 31 de Janeiro

Segundo a Trienal, embora as línguas oficiais e de trabalho sejam o português e o inglês, são aceites propostas em espanhol ou francês. As candidaturas, que deverão ser apresentadas até 31 de Janeiro de 2017, devem incluir o conceito e temática da proposta curatorial, uma curta biografia e curriculum vitae do candidato (individual ou colectivo) identificando um mínimo de três obras próprias no âmbito desta candidatura e ainda curtas biografias de todos os elementos da equipa curatorial.

Quanto aos critérios de selecção, terão em conta aspectos como “a relevância do tema, a originalidade da proposta, a adequação aos objectivos da Trienal, estrutura e natureza da equipa curatorial e experiência do candidato”, refere a Trienal.

Do júri fazem parte elementos da Direcção da Associação da Trienal de Arquitectura de Lisboa e o Curador-Geral da 4.ª edição. São eles: José Mateus (Presidente)
, Nuno Sampaio (Vice-Presidente)
, Dalila Rodrigues
. José Manuel dos Santos, Paulo Serôdio Lopes, 
Pedro Araújo e Sá, 
Manuel Henriques (Director Adjunto)
e André Tavares (Curador-Geral de The Form of Form).

 

 

 

 

 

 

 

 

PUB

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *