Carlos Pina defende maior autonomia financeira para os laboratórios de Estado

Por a 13 de Dezembro de 2016

Encontro decorre no Centro de Congressos do LNEC

O presidente do Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) defendeu uma maior autonomia financeira para os laboratórios do Estado.

PUB

Em entrevista à revista “A Construção”, Carlos Pina destacou que esta questão não é recente e referiu que uma instituição com “receitas próprias resultantes de contratos” está comprometida a realizar “uma diversidade de despesas” para o cumprimento dos contratos e, “consequentemente, para angariação das receitas”.

Neste sentido, o presidente do LNEC referiu à publicação da Associação Regional dos Industriais de Construção e Obras Públicas de Leiria (ARICOP) que a sujeição da execução de muitas dessas despesas à autorização prévia do Ministério das Finanças implica “imenso tempo e não permite a execução atempada dos contratos”, impossibilitando, inclusive, o laboratório de aceitar a realização de alguns trabalhos.

Como tal, a situação reveste-se de grande importância para Carlos Pina, quando o organismo a que preside pretende “aumentar a sua receita própria”. “Gostaríamos de ter alguma autonomia para a gestão das receitas próprias”, assume o presidente do LNEC na entrevista.

PUB

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *