A Trienal de Arquitectura em três momentos

Por a 21 de Setembro de 2016
02 Marco Cadioli, Necessary Lines #03, 2014, © marcocadioli.com

02 Marco Cadioli, Necessary Lines #03, 2014, © marcocadioli.com

A partir do próximo dia 5 de Outubro, Lisboa volta a ser o palco de mais uma edição da Trienal de Arquitectura. “A Forma da Forma” dá o tema a esta 4ª edição que se estende até 11 de Dezembro e compreende um programa do qual fazem parte exposições, conferências, workshops, visitas guiadas e lançamentos de publicações. O CONSTRUIR relembra-lhe as datas mais importantes do evento.

Semana inaugural
A 5 de Outubro é dado o pontapé de saída da Trienal de Lisboa e nesse mesmo dia é inaugurada a exposição que lhe dá o tema – “A Forma da Forma”. Com curadoria de Diogo Seixas Lopes, a mostra convida Mariabruna Fabrizi e Fosco Lucarelli a construir uma reflexão a partir de uma selecção de exemplos provenientes da plataforma Socks (www.socks-studio.com), fundada pelos próprios. De salientar que “o formato Socks foi evoluindo ao longo dos anos, partindo da ideia de uma revista online até se tornar numa base de especulação e discussão que tira partido dos projectos de arquitectura do atelier Microcities”, explica a organização da Trienal. A exposição funciona então como uma “conversa” em que a narrativa se articula em torno de vários espaços que nascem de alguns dos projectos de arquitectura de Johnston Marklee, Nuno Brandão Costa e Office KGDVS, responsáveis pelo projecto expositivo.
“A Forma da Forma” compromete-se a explorar a linguagem da arquitectura através da amostragem de desenhos construtivos, intervenções na paisagem, padrões urbanísticos e pesquisas artísticas, entre outros, através de um conteúdo que destaca as permanências e variações , as analogias e as afinidades na criação do ambiente construído. A mostra é organizada a partir de doze espaços interligados e o objectivo é o de ser um “espaço de encontro” capaz de demonstrar o significado da forma no passado, no presente e no futuro do desenho de arquitectura. A exposição estará patente no MAAT – Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia.
No dia seguinte, a 6 de Outubro inaugura na Fundação Calouste Gulbenkian, a exposição “Obra”. Com curadoria de André Tavares, o projecto expositivo é da autoria do colectivo SAMI – arquitectos e a mostra conta com uma parceria institucional com o CCA – Canadian Centre for Architecture e com o CAP – Cité de l’Architecture & du Patrimoine. “Obra”, como o próprio nome indica, trata a comunicação entre o projecto e obra e mostra como o trabalho dos arquitectos serve de ferramenta para contrabalançar a ansiedade do cliente perante muitos factores, ou a necessidade de conjugar prazos de construção e optimização de custos com padrões de qualidade. A exposição está organizada em módulos que correspondem a exemplos que servem de âncoras para revelar diferentes abordagens, sendo um dos casos de estudo apresentado em co-curadoria com o CCA, um relatório que Cedric Price produziu nos anos 70 tendo em vista a melhoria das condições de trabalho nos estaleiros. A exposição coloca em foco as problemáticas que os estaleiros de obra levantam e pretende reflectir sobre as trsnaformações e desafios dos estaleiros contemporâneos
A 7 de Outubro inaugura mais uma exposição, desta vez, “O Mundo nos Nossos Olhos”, na Garagem Sul – Centro Cultural de Belém e incidindo no espaço urbano. Os curadores deste núcleo são Fabrizio Gallanti e Francisca Insulza que, em 2003, fundaram o FIG Projects como uma plataforma que promove iniciativas interdisciplinares e explora as fronteiras entre arquitectura, investigação urbana e artes visuais. Para esta exposição os curadores decidiram promover o debate entre formas de descrição e análise da condição urbana e territorial, no presente e no passado. Para o efeito, convocaram uma extensa lista de participantes, com projectos oriundos de vários pontos do mundo que irão sublinhar as transformações na morfologia urbana e os modos de olhar essas mudanças.
Quase a fechar a semana inaugural, a 8 de Outubro, a sede da Trienal de Arquitectura de Lisboa – Palácio Sinel de Cordes, inaugura a exposição “Sines: Logística à Beira-Mar”, sobre a relação entre a cidade e a componente industrial e logística de Sines.
“Como pode a arquitectura intervir na mecânica produtiva das infra-estruturas logísticas? Como pensar em usos partilhados e nos espaços de fronteira entre cidade e linha de costa, num contexto dominado por infra-estruturas de grande porte?” Estas questões são o ponto de partida para debater temas como escala, limites, produção e tempo. A exposição corresponde a um momento de reunião dos trabalhos académicos desenvolvidos por estudantes e professores de 14 cursos de arquitectura e de arquitectura paisagista, no âmbito do Concurso Prémio Universidades Trienal de Lisboa Millennium bcp. O conjunto de 20 trabalhos seleccionados pretende-se representativo quer das escolhas e das metodologias pedagógicas, como dos interesses e posicionamento do ensino da arquitectura em Portugal. A exposição tem curadoria de Marta Labastida e Rui Mendes.

Conferências
a. Recorde-se que o galardão distingue o indivíduo ou atelier cujo trabalho e ideias tenham influenciado, e continuem a ter um efeito profundo na prática e no pensamento actuais da arquitectura. Atribuído com base em critérios de preeminência da sua contribuição para a arquitectura e prática espacial, o Prémio Carreira Trienal de Lisboa Millennium bcp distinguiu em edições anteriores Vittorio Gregotti (2007), Álvaro Siza Vieira (2010) e Kenneth Frampton (2013).
Um dos pontos altos da 4.ª edição da Trienal de Lisboa, vai ser o programa de conferências que orbita em torno das suas exposições nucleares. As “Talk, Talk, Talk” vão trazer a Lisboa um painel de convidados de luxo com os mais destacados e promissores arquitectos e pensadores da arquitectura da actualidade.
“Talk, Talk, Talk” a 17, 18 e 19 de Novembro, vão acontecer em espaços contíguos aos das exposições – Fundação Calouste Gulbenkian, Centro Cultural de Belém e MAAT e trarão a palco actores do panorama internacional da arquitectura. As conversas prometem aprofundar os temas abordados nas exposições.
A 17 de Novembro, a Fundação Calouste Gulbenkian inaugura o ciclo com a Talk “Obra” que vai reunir arquitectos, engenheiros, historiadores e académicos combinando diferentes perspectivas para responder à questão principal: em que medida a organização dos estaleiros de obra pode afectar a arquitectura? Rui Furtado, André Tavares e Bàrbara Rangel fazem parte do painel.
A 18 de Novembro é a vez do Centro Cultural de Belém receber “O Mundo Aos Nossos Olhos” que vai abordar a descrição do projecto e a sua representação através de ferramentas gráficas e visuais. Alessandra Cianchetta, Martino Tattara, Manuel Herz e Joaquim Moreno integram a lista de oradores.
Por último, a 19 de Novembro o MAAT – Museu de Arte, Arquitectura e Tecnologia recebe “A Forma da Forma”, que procura dissecar as formas arquitectónicas para revelar as tensões que existem entre autoria, responsabilidade e teoria. André Tavares e Bernardo Rodrigues dão o seu contributo.
Nota para o facto de, até 30 de Setembro estarem disponíveis os bilhetes early bird (30% de desconto) para estas conferências. Nesse sentido, até à data indicada o passe para os três dias fica em 69€ em vez de 99€; o passe de três dias para estudantes e desempregados fica a 49€ em vez de 69€ e o passe de três dias para “Amigos Trienal” a 42€ em vez de 59€.

Semana de encerramento
No final desta 4ª edição, que acontece a 11 de Dezembro, nota para o Prémio Début, direccionado a um jovem arquitecto ou atelier, de forma a celebrar o seu trabalho e impulsionar a sua carreira. O vencedor será seleccionado pelos membros do júri, a partir de uma lista criada por nomeadores influentes, portugueses e internacionais. Depois de um call internacional, que encerrou no passado dia 15 de Junho, foram recebidas 145 candidaturas e nomeações, provenientes de 39 países. Embora o vencedor seja revelado durante a semana inaugural – de 5 a 9 de Outubro, a Trienal de Arquitectura de Lisboa organiza e promove uma conferência com o vencedor durante a semana de encerramento.

 

PUB

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *