Área de escritórios contratada em Lisboa em Maio de 2014 cresce 74%

Por a 17 de Junho de 2014

A área de escritórios contratada em Maio de 2014 totalizou 5.819 m2, valor 74% acima do registado em igual período de 2013 (2.987 m2). A conclusão é da consultora Aguirre Newman e da sua mais recente análise a este nicho de mercado.

De acordo com a mesma fonte, em termos acumulados, a área de escritórios contratada nos primeiros cinco meses do ano (33.812 m2) foi superior em 95% à registada em igual período do ano transacto (19.450 m2).

Em nota de imprensa a consultora imobiliária avança que o total das operações registadas de Janeiro a Maio de 2014 foi de 98, correspondendo a mais 34 transacções de arrendamento do que em igual período do ano anterior.

Segundo a análise, o maior número de operações verificou-se no Parque das Nações (Zona 5) e no Corredor Oeste (Zona 6), com respectivamente 29% e 20% da área transaccionada. A Zona Emergente (Zona 3) registou apenas 4 operações, correspondentes a 6% da área transaccionada.

Numa análise geográfica do número de transacções registadas de Janeiro a Maio de 2014, a Aguirre Newman refere que se destaca o crescimento da CBD (Zona 2) e do Parque das Nações (Zona 5), com, respectivamente, mais 12 e 8 transacções, que em igual período de 2013. Na mesma análise mas focando os m² colocados, a Zona 2 (CBD) e a Zona 5 (Parque das Nações) registaram os maiores crescimentos da área contratada nos primeiros cinco meses de 2014 face a igual período de 2013, respectivamente 6.495 m2 e 4.667 m2.

Relativamente à superfície média contratada por transacção, de Janeiro a Maio, a mesma aumentou cerca de 14%, de 304 m2 em 2013 para 345 m2 em 2014. Neste caso, as zonas CBD (Zona 2) e Corredor Oeste (Zona 6), com variações de respectivamente, 81% e 107%, foram as que registaram maior variação na superfície média contratada por transacção, nos primeiros cinco meses do ano, face a igual período de 2013.

Na avaliação da absorção por intervalo de área contratada de Janeiro a Maio do ano em curso, a Aguirre Newman apurou que, em todas as zonas com excepção do Parque das Nações (Zona 5), mais de 50% das transacções registaram uma superfície inferior a 300 m2.

Do total da área contratada de Janeiro a Maio de 2014, a consultora imobiliária constatou que apenas 23% foi em edifícios novos e os restantes 77% em edifícios usados, denotando uma preferência clara por instalações usadas.

Relativamente à absorção por intervalo de área contratada, apenas sete transacções (cerca de 7% do total) registaram uma superfície superior a 800 m2 e 61 transacções (cerca de 62% do total) registaram uma superfície inferior a 300 m2.

No que diz respeito aos sectores, “TMT’s & Utilities” e “Outros Serviços” foram os que se destacaram, tendo sido responsáveis por, respectivamente 33% e 26% da área contratada (1.907 m2 e 1.529 m2 num total de 5.819 m2).


Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *