Ponte 25 de Abril inicia obras em Setembro

Por a 6 de Julho de 2010

A partir de Setembro, a ponte 25 de Abril vai ter obras de manutenção, que não vão interferir com o tráfego rodoviário ou ferroviário, revelou hoje a Estradas de Portugal (EP).

PUB

A empreitada, adjudicada a 30 de Junho passado, tem um valor estimado de 7 985 617,61 euros e deve estar concluída em Fevereiro de 2012.

Ao todo, serão necessários 65 mil parafusos, porcas e anilhas para a intervenção na viga de rigidez, serão instaladas 1478 tampas e 370 metros de escadas e substituídas 31 680 braçadeiras de plástico nos sistemas de iluminação, segundo números divulgados pela empresa.

“São reparações pontuais e que são dispersas pela obra em geral. É um trabalho de relojoeiro em que vamos verificar cada um dos locais. São trabalhos de conservação normais, que decorrem de uma utilização corrente da estrutura e que foram identificados através de actividades de inspeção”, explicou aos jornalistas Fernanda Santos, directora do Gabinete da Ponte 25 de Abril da EP.

A maior parte das obras são de reparações e construções mecânicas, escadas, plataformas, guarda-costas, tampas e proteções, reparações de betão armado e de protecção anti-corrosiva em superfícies metálicas.

Segundo Fernanda Santos, tudo vai ser feito sem filas de trânsito ou qualquer interferência na circulação.

“Todos os trabalhos que podem ter alguma interferência e que obrigam à utilização da plataforma rodoviária ou ferroviária serão feitos no horário noturno, nos horários que nos foram disponibilizados pela REFER e pela Lusoponte, e portanto esperamos que ninguém vá dar pelos trabalhos, porque, se houver necessidade de reduzir o número de vias, isso será sempre em períodos onde não há um fluxo de tráfego que traga interferências para a habitual circulação das duas plataformas”, referiu

Esta empreitada é apenas para as zonas visíveis da ponte, mas ainda este ano a EP espera fazer uma inspecção subaquática preventiva à estrutura da ponte.

“Estamos a pensar fazer uma inspeção subaquática, mas não trabalhos, porque não há nenhuns indícios de que serão necessários trabalhos”, adiantou.

A ponte, inaugurada em 1966, teve pela última vez obras de intervenção em 1999, há mais de dez anos.

A primeira ponte sobre o Tejo tem um Tráfego Diário Médio (TDM) estimado em 150 mil viaturas e um tráfego ferroviário anual de cerca de 56 mil composições.

PUB

Um comentário

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *