Pinhal Interior alegra autarcas da zona Centro

Por a 29 de Abril de 2010

Autarcas de três municípios da zona Centro congratularam-se hoje com o avanço da subconcessão do Pinhal Interior, realçando que este empreendimento rodoviário vai quebrar o isolamento e promover o desenvolvimento da região.

PUB

“Todas estas estradas que estão para ser executadas são para nós vitais do ponto de vista do desenvolvimento”, declarou à agência Lusa o presidente da Câmara de Coimbra, Carlos Encarnação.

O autarca social democrata recordou que “as estradas têm sido feitas sempre a Norte ou a Sul da região” e que, por outro lado, “não há verdadeira penetração entre o Interior e o Litoral do Centro”.

Também para Fernando Lopes, presidente da Câmara de Castanheira de Pera (distrito de Leiria), eleito pelo PS, este investimento “assume uma importância capital para a região”.

“Vai desencravar e aproximar o Pinhal Interior Norte das grandes urbes e vai desenvolver toda a região”, declarou.

Fernando Lopes disse que, “ano após ano, a região tem sido prejudicada no que respeita às acessibilidades”.

Na quarta-feira, o consórcio liderado pela Ascendi, da Mota-Engil e do BES, celebrou o contrato para a subconcessão do Pinhal Interior (um empreendimento de construção rodoviária que ronda os 1.500 milhões de euros), que lhe fora adjudicado provisoriamente em Janeiro.

Regozijando-se também com a concretização do contrato financeiro, o presidente da Câmara de Proença-a-Nova, o socialista João Paulo Catarino, admitiu que, em tempo de crise, “tem de se cortar nalgum lado” em termos de grandes obras públicas.

“Mas temos de começar precisamente pelos mais ricos”, defendeu, salientando que Proença-a-Nova integra “a NUT do Pinhal Interior Sul, que tem o rendimento ‘per capita’ mais baixo do país”.

O fecho do contrato do Pinhal Interior permite que o processo siga agora para análise do Tribunal de Contas.

O contrato envolve 11 bancos, sendo sete estrangeiros, e conclui o contrato com a Estradas de Portugal para a concessão das vias abrangidas por um prazo de 30 anos.

A subconcessão do Pinhal Interior, na Região Centro, tem uma extensão de cerca de 520 quilómetros, incluindo dois eixos principais – IC3 e IC8, servindo municípios dos distritos de Coimbra, Leiria, Castelo Branco e Santarém.

O IC3 é um eixo vertical que liga a futura subconcessão da AE Centro desde o nó de Coimbra (IP3/IC2) até à A23 na zona de Torres Novas, enquanto o IC8 é um eixo horizontal que liga a A17 na zona de Pombal até à A23, junto a Vila Velha de Ródão.

PUB

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *