Autarca do Barreiro reclama resolução de equipamentos afectados pela ponte

Por a 22 de Janeiro de 2010

O presidente da Câmara do Barreiro, Carlos Humberto, afirmou esta sexta-feira que é necessário resolver a questão dos equipamentos que irão ser afectados com a Terceira Travessia do Tejo, como a escola Padre Abílio Mendes e a localização dos transportes colectivos.

PUB

O autarca defendeu que é preciso garantir a substituição dos equipamentos actualmente existentes e que irão ser afectados pela construção da ponte.

“A curto prazo temos que resolver os problemas da escola Padre Abílio Mendes, da localização dos Transportes Colectivos do Barreiro e do canil, que não podem ficar no local onde estão devido à passagem da ponte”, disse o edil em reunião de Câmara.

Carlos Humberto explicou que a autarquia tem de acompanhar todo o processo de perto.

“Duas empresas passaram à fase de negociação e é mais um passo. Segundo os prazos, em três ou quatro meses será adjudicada a Terceira Travessia sobre o Tejo, o que é um facto relevante e importante”, afirmou.

“Tínhamos falado com os três concorrentes e agora vamos continuar a acompanhar”, referiu.

A RAVE divulgou, no dia 15 de Janeiro, que os consórcios TAVE Tejo e Altavia Tejo passaram à fase de negociação do Concurso Público Internacional para a Concessão das infra-estruturas ferroviárias de Alta Velocidade do troço Poceirão-Lisboa, o qual inclui a construção da Terceira Travessia do Tejo que liga o Barreiro a Lisboa.

PUB

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *