Grupo Empril investe 15 milhões em Gaia

Por a 21 de Setembro de 2007

A Multindustrial, pertencente ao Grupo Empril, acaba de assinar um protocolo com a autarquia nortenha, com vista à construção de um parque industrial na Madalena. São quase 17 mil metros quadrados de área onde serão construidas 15 naves destinadas a armazenamento e logística. Serão 15 milhões de euros de investimento num projecto que deverá estar concluido até 2009A empresa Multindustrial, pertencente ao Grupo Empril, assinou um protocolo com a Câmara Municipal de Gaia para a construção do Parque Industrial da Madalena. Este protocolo visa a construção de 15 lotes infra-estruturados numa área total de 16.879,50 metros quadrados. Trata-se de uma área que albergará a construção de 15 naves destinadas às mais variadas utilizações, desde armazenamento e logística a unidades industriais não poluentes. Não obstante, será igualmente construído um parque de estacionamento no exterior com capacidade para 237 viaturas.

De acordo com o Jornal de Notícias, estas obras implicam um investimento de 15 milhões de euros e estão previstas para durar 18 meses, concluindo-se no primeiro semestre de 2009.

Trata-se de uma obra que influencia directamente a criação de um número superior aos 300 postos de trabalho: no decorrer da fase de construção vai dar origem a 60 empregados, sendo que este número se eleva para mais 250 postos com a abertura do Parque Empresarial.

Manuel Fernando Rocha, arquitecto do projecto e responsável da empresa Multindustrial, promotora imobiliária do concelho de Gaia, demonstra a importância da localização estratégica do Parque, aludindo ao facto de este ter um acesso directo à auto-estrada A29 e se encontrar próximo das auto-estradas A1, A21 e A28. Para além disso, tratando-se de uma localização contígua às unidades comerciais da BMW Baviera, Auto-Sueco, Makro, Continente, GaiaShopping, entre outros, possibilita naturalmente um conjunto de sinergias entre empresas. Por fim, há ainda que referir a vantagem da proximidade aos principais pólos universitários da região.

Na cerimónia de assinatura do protocolo, Manuel Luís Rouxinol, presidente do Grupo Empril, destacou a importância de uma obra que será construída com "tecnologia de ponta" e baseada na ideia de "sustentabilidade", através do aproveitamento da energia solar, o bom isolamento e a recolha de águas pluviais para lavagens e consumos sanitários, entre outros pormenores. Nas palavras de Manuel Luís Rouxinol, trata-se de uma "obra com processos construtivos e soluções arquitectónicas inovadores e de alta qualidade". De acordo com o responsável do Grupo Empril, a Multindustrial compromete-se a promover a prestação de serviços de gestão integrada, proporcionando melhores condições de operacionalidade e maior conforto às empresas que vierem a ocupar o Parque Industrial da Madalena.

Luís Filipe Menezes, autarca da cidade de Gaia, através de declarações recolhidas pelo Jornal de Notícias, começou por anunciar esta obra como "mais um grande investimento para a cidade de Gaia". Por conseguinte, congratulou-se com o facto de o mercado demonstrar "confiança no concelho", assumindo que os investimentos se sucedem "a um ritmo que excede as melhores expectativas". No total, os investimentos poderão atingir os 1500 milhões de euros, encontrando-se distribuídos por diversas áreas, desde a indústria até aos serviços públicos e turismo. A autarquia reviu as suas previsões e estima que o concelho receba, até ao final do presente ano, investimentos no valor de cerca de 3 mil milhões de euros. De facto, para além do Parque Empresarial da Madalena está planeada a construção de mais quatro centros industriais em Gaia, nas zonas de São Félix da Marinha, Sandim, Perosinho e Barrosa. Nas palavras do Presidente da Câmara, "Gaia tem condições para ser a âncora de desenvolvimento da região norte de do país". Finalmente, Luís Filipe Menezes aproveitou ainda para manifestar o seu descontentamento face aos actos administrativos de alguns "burocratas sem rosto" com o objectivo de dificultar o crescimento económico da autarquia a que preside.

Na cerimónia de assinatura do protocolo, Manuel Luís Rouxinol aproveitou para referir durante o seu discurso que "esta politica de cativação de investimento, que o município tem estrategicamente adoptado, cria nos investidores um conforto muito especial e é vital na eleição dos locais de investimento dos empresários".

PUB

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *