Metade da população do mundo viverá nas cidades em 2008

Por a 16 de Janeiro de 2007

lisboa

Em 2008, metade da população do mundo vai viver em cidades, mas um sexto de todos estes citadinos (1,1 milhões de pessoas) serão pobres e habitarão em bairros lata.

Os dados são apontados no estudo “Estado do Mundo em 2007: O Nosso Futuro Urbano”, divulgado em São Francisco pela Organização WorldWatch Institute.

De acordo com a organização que realizou o estudo, estes (1,1 milhões de pessoas) não vão conseguir providenciar para si próprios condições mínimas de vida, como o acesso a água potável, a cuidados de saúde, educação e infra-estruturas básicas.

Para além disso, o relatório do WorldWatch Institute estima que dentro de duas décadas 70 por cento da população mundial viverá em cidades. Segundo avança o Diário de Notícias, Molly Sheehan, directora do projecto do Instituto, afirma que “a escala da urbanização não tem precedentes, passámos de aproximadamente 10 % da população mundial vivendo em cidades em 1900 para metade hoje, e, se a tendência continuar, 70 por cento viverão em cidades nos próximos 20 a 30 anos”

O mesmo documento revela que 60 milhões de pessoas mudam-se anualmente para as cidades, aumentando a fileira dos pobres nas grandes metrópoles. Anna Tibaijuka, directora executiva do programa Habitat da ONU, refere no prefácio do relatório que «se há uma altura em que podemos actuar, é agora», alertando que «muitas cidades são ambientalmente insustentáveis» e que estão «rapidamente a tornar-se socialmente insustentáveis», conforme refere o Diário de Notícias.

PUB