Marina de Cascais não vai avançar

Por a 15 de Dezembro de 2006

O projecto do atelier Promontório para a marina de Cascais, que contemplava uma torre com 100 metros destinada a hotel não vai sair do papel. De acordo com fonte da autarquia de Cascais, esta decisão vem no seguimento de uma contestação de diversos sectores, que se manifestaram contra o impacto paisagístico que o edifício teria naquela zona. António Capucho, presidente da Câmara Municipal de Cascais referiu em comunicado à concessionária do porto de recreio, a Marcascais, que «não será viabilizado qualquer edifício singular desenvolvido em altura». O projecto apresentado à autarquia pela Marcascais contemplava o aumento das actuais áreas comerciais, a construção de apartamentos turísticos e uma torre elíptica revestida a vidro com trinta pisos. Assinada pelo Promontório Arquitectos, o «Hotel da Luz, apresentava-se como uma marca iconográfica, um objecto metafórico», revelou a equipa projectista ao Construir. A localizar à entrada da Marina, onde actualmente se encontra o edifício da autoridade marítima, a unidade hoteleira teria 200 quartos e um centro de conferências

PUB