Fundos Públicos têm 200 milhões investidos em obra parada

Por a 21 de Novembro de 2006

O Fundo de Pensões do Banco de Portugal, os Fundos de Capitalização da Segurança Social, a Caixa Geral de Depósitos Pensões e a Fundação Calouste Gulbenkian estão a suportar um investimento de 200 milhões de euros na construção de um complexo de edifícios de comércio e serviços no Parque das Nações, obra que está parada desde Agosto.

O Jornal de Negócios avança que é neste espaço de comércio e serviços com obra parada por decisão do Tribunal Administrativo e Fiscal de Lisboa que vai ficar localizado o supermercado El Corte Inglês.

A Norfin, sociedade gestora do Fundo Office Park Expo, assegura que nenhum dos investidores institucionais vai sair lesado. Para tal, a Norfin garante que vai recorrer aos tribunais para ser ressarcida pelos atrasos na obra que deveria estar concluída em Maio de 2007.

A sociedade gestora de fundos imobiliários atribui a responsabilidade pela suspensão da obra à Climaespaço que interpôs uma providência cautelar na qual incrimina a Câmara Municipal de Lisboa (CML) de ter violado a lei ao licenciar em Março 2006 o projecto.

PUB