A.As projecta em Trancoso

Por a 3 de Novembro de 2006

Localizado em Trancoso, aldeia que passou recentemente a cidade e que faz parte do programa «Aldeias Históricas de Portugal», o Convento de São Francisco insere-se na malha urbana medieval característica desta localidade. Com o objectivo de criar um edifício anexo ao convento, que desse apoio às diversas actividades que se desenvolvem no mesmo, o ateliê A.As. Arquitectos Associados procurou uma proposta com uma imagem de fácil apropriação pelos utentes. O projecto surge assim «como resultado da interacção de todas as componentes do projecto, nomeadamente todos os aspectos técnicos e funcionais, a orientação solar, hierarquias funcionais e espaciais», no sentido de procurar uma correcta utilização do edifício, explica a equipa projectista.

Caracterização funcional

No sentido de criar um volume de fácil utilização e identificação por parte dos utentes, o edifício anexo é constituído por uma área de foyer, que funciona como o espaço de referência da intervenção e que foi dimensionado para cem utentes, um bengaleiro, uma área para instalar máquinas de venda livre e um conjunto de apoio sanitário. A sua implantação visa «rematar a frente esquerda do conjunto edificado, mantendo a memória visual de fecho actualmente existente com o edifício anexo que se encontra construído», referem os autores do projecto. Contudo, a proposta do ateliê A.As visa criar uma nova ordem entre o convento, o muro de pedra aparelhada de granito e os espaços exteriores adjacentes, lê-se na memória descritiva.

Condicionante

A localização de uma porta de acesso ao interior do convento, condicionou a implantação da proposta, ao mesmo tempo que funcionou como catalisador da mesma na medida em que levou à «criação de dois espaços distintos mas interligados», nomeadamente uma área de chegada e entrada no edifício «que se assume como um embasamento à nova construção», e que se materializa em lagedo de pedra granito amarelo. Este espaço, implantado a uma cota um pouco elevada, formaliza o carácter de entrada principal, e remata o alçado com um envidraçado em alumínio bronze, «que com o seu reticulado miúdo filtra a visão para o foyer», explica a equipa projectista. E uma área interior confinada pelo foyer, pelo muro existente a manter e pelo convento, dotada de um carácter mais intimista, de onde se destaca um novo volume que visa ser um elemento de pontuação deste pátio e que se materializa em chapa metálica de cor. Situando-se em cima do embasamento, este espaço intimista faz ligação com o volume que contempla o foyer através de uma pérgola.

PUB