«Habitar Portugal» em 79 exemplos

Por a 11 de Agosto de 2006

São 79 os exemplos escolhidos «de boa construção» entre 2002 e 2005, e serão apresentados no Centro Cultural de Belém a 2 de Outubro, no dia nacional da Arquitectura, no âmbito da segunda exposição «Habitar Portugal», promovida pela Ordem dos Arquitectos (OA) e pela empresa Mapei. Casas, teatros, estações, igrejas, três cemitérios, dois estádios, intervenções em património histórico ou requalificação de áreas ribeirinhas, são alguns dos exemplos dos 230 projectos que se candidataram às 80 vagas desta edição. Entre os projectos escolhidos estão o Centro de Artes da Calheta, o cemitério da Aldeia da Estrela, o Conservatório de Vila Real, os estádios do Braga e do Dragão, o metro do Porto, o teatro de Almada e o Palácio do Freixo, entre outros. Dos 79 projectos que integram a exposição, 18 irão marcar presença na décima edição da Bienal de Arquitectura de Veneza que este ano é dedicada às cidades e à sociedade. «Cidades, arquitectura e sociedade», é o tema da mostra italiana que contará com representações de 50 países, entre os quais Portugal que conta com nomes como Siza Vieira, Eduardo Souto Moura, Gonçalo Byrne, entre outros. A selecção das 18 obras esteve a cargo do comissário-geral da exposição «Habitar Portugal», José António Bandeirinha, e foram seleccionadas a partir das 70 inicialmente escolhidas para a mostra. De acordo com Ana Vaz Milheiro, da direcção da Ordem dos Arquitectos, «o convite para participarmos na Bienal de Arquitectura de Veneza com as obras representativas da Habitar Portugal partiu do Instituto das Artes».

PUB