Natureza privilegiada no «São Lourenço»

Por a 11 de Agosto de 2006

O Condomínio São Lourenço, situado entre Cadaval e Óbidos, é um projecto da autoria de Miguel Viseu Coelho e Ricardo Calheiros Ramos. Segundo os autores do trabalho, pretende-se que o condomínio marque o espaço onde a envolvente campestre se funde com a arquitectura contemporânea

Organizado em duas fases, o Condomínio de São Lourenço, da autoria dos arquitectos Miguel Viseu Coelho e Ricardo Calheiros Ramos, compreende uma primeira fase com 17 lotes e uma segunda de 32 lotes, pensadas com base num inovador conceito de condomínio integrado, com lotes generosos e projectos de moradias com uma arquitectura de excepção.

Os lotes totalmente infra estruturados, com áreas de 976 a 1493 metros quadrados, desfrutam de uma privilegiada orientação solar e vista para o maciço da Serra de Montejunto.

Na aquisição dos lotes, estão incluídos os projectos de arquitectura e especialidades técnicas, bem como o acompanhamento técnico às obras de construção das moradias, realizado pelos arquitectos responsáveis pelo projecto que são também promotores do empreendimento. De forma a oferecer uma maior comodidade, está também pensada a opção «chave-na-mão». Esta opção acaba por se tornar útil para a realização da obra, uma vez que contará com a colaboração de empreiteiros de referência, que oferecem a segurança de uma obra bem realizada e nos prazos acordados.

Tipologias variadas

As residências beneficiam de três projectos – tipo com tipologia T4/T5, onde o espaço, a luminosidade, o conforto e a tecnologia foram pensados até ao último detalhe. No entanto, e dada a crescente procura pela construção em áreas um pouco mais comedidas, os arquitectos responsáveis pelo empreendimento, elaboraram projectos alternativos para moradias, passando a integrar tipologias T3, com uma área total de construção na ordem dos 180 a 200 metros quadrados.

O sistema construtivo das residências é o correntemente utilizado, com estruturas de betão armado, lajes maciças e pilares totalmente integrados nas paredes internas das moradias, que lhe confere algum arrojo na concepção das mesmas, dando origem a consolas generosas e espaços interiores amplos.

As paredes exteriores são em alvenaria de tijolo furado, em fiada dupla, com isolamento térmico assegurado por espuma rígida de poliuretano projectado e caleira de fundo para escoamento de águas de condensação. As paredes interiores serão igualmente em tijolo furado, estucadas e pintadas. Prevê-se também a utilização de tectos falsos em gesso laminado em zonas de circulação, instalações sanitárias e cozinhas.

Um dos elementos exteriores que mais se destaca neste empreendimento são os ripados de madeira, dispostos horizontalmente que permitem a criação de planos que integram os volumes maciços da construção e que proporcionam alguma permeabilidade visual mas simultaneamente algum grau de privacidade face à zona exterior dos lotes.

Já os acabamentos com materiais nobres como a madeira, a pedra e o vidro, permitem que de forma natural se encontre o adequado equilíbrio térmico da habitação em qualquer estação do ano.

A nível de equipamento interior a opção passou pelo recurso a soluções e produtos de marcas de qualidade superior, de linhas estilizadas e actuais, quer ao nível do equipamento sanitário, equipamento de cozinha, ferragens, aparelhagens eléctricas e sistemas de sombreamento interior através de black-outs. Foi também ponderado, a título opcional, a colocação de sistemas de domótica, passando por sistemas convencionais de aquecimento/arrefecimento dos espaços e telas screen de funcionamento manual ou motorizado. Existe também a possibilidade de criação de uma suite com «closet» para além do núcleo de quartos existentes no 1º piso.

O espaço exterior é composto por uma generosa área de deck de madeira, próprio para exteriores. A piscina com bordo transbordante é um elemento primordial na área onde assenta o deck criada em cada lote. A relação exterior/interior é bastante destacada pelos vãos rasgados ao nível do deck e piscina, mas também pelos jardins que dentro de casa podem ser contemplados nas salas ou cozinhas, onde a luminosidade exterior é reflectida nas paredes brancas que o compõem.

Localização privilegiada

O condomínio São Lourenço proporciona o melhor de dois mundos, uma excelente envolvente natural campestre, com vista sobre o maciço de Montejunto, conjugado com a arquitectura contemporânea das moradias.

O condomínio, que se localiza a 45 minutos de Lisboa, tem excelentes acessibilidades à A8 e encontra-se a cerca de 20 minutos do futuro aeroporto da Ota através da nova auto-estrada A11.

A sua localização privilegiada proporciona aos amantes de desporto a pratica de actividades desportiva como o BTT, as caminhadas ou passeios a cavalo, o golfe (4 campos de 18 buracos a menos de 20 quilómetros), pára-pente ou espeleologia na serra do Montejunto, o kart no Kartódromo do Cadaval ou os desportos náuticos na praia do Baleal.

O condomínio proporciona um óptimo retorno em termos de investimento, como também uma oportunidade única de viver em pleno contacto com a natureza.

PUB