Câmaras municipais pagam cada vez mais tarde as obras públicas

Por a 29 de Junho de 2006

O atraso do pagamento das obras públicas por parte das autarquias agravou-se nos últimos meses, revelou Reis Campos, presidente da Associação dos Industriais de Construção Civil e Obras Públicas (AICCOPN), em declarações ontem, dia 27 de Junho, ao Jornal de Negócios.

PUB

Reis Campos não fez comentários ao último inquérito semestral da associação relativo ao período de Outubro a Março passados. Porém, adiantou que o prazo médio de recebimento dos empreiteiros é superior aos seis meses registados no anterior inquérito.

Segundo o inquérito fechado em Setembro de 2005, as autarquias que estavam a pagar com mais de um ano de atraso, chegando até aos três anos, eram as de Santa Maria da Feira, Aveiro e Maia.

As câmaras que se encontravam entre os nove e os 12 meses eram as de Coimbra, Figueira da Foz e Vila do Conde.

As autarquias do Porto, Guimarães e Viana do Castelo apresentavam prazos médios de pagamento entre os três e os seis meses, enquanto as de Amarante, Fafe, Gondomar, Matosinhos e Viseu até Setembro passado estavam a cumprir os seus compromissos para com as empresas de obras públicas em menos de três meses.

PUB